Tex Graphic Novel #2: Frontera!

3.5

NOTA DO AUTOR

Tex Romanzi A Fumetti é uma série semestral da conceituada Sergio Bonelli Editore, a casa de Tex, Zagor, Júlia e tantos outros fumetti conhecidos do Brasil. Basicamente, são graphic novels com o principal herói da editora, como o acertado nome dado no Brasil indica. Ou, histórias fechadas, publicadas em formato grande e coloridas – você sabe, Tex é publicado em preto e branco e formatinho. (E se você ainda não entendeu, é Tex no estilo Graphic MSP.) A primeira edição lançada tanto na Itália quanto no Brasil foi O Herói e a Lenda, escrita e desenhada pelo mestre italiano Paolo Eleuteri Serpieri, somente o criador da Druuna. Falamos dessa história num Pilha de Gibis.

Essa segunda edição foi a primeira que comprei. Achei sem querer numa Saraiva física, pois, na época do lançamento, sequer sabia da existência dessa nova série da Editora Mythos.

Vamos começar com o básico: Mauro Boselli entende do personagem como poucos e é um grande escritor. Se você veio achando que já sabia o que vai encontrar, terá uma dupla surpresa: se sentirá em casa, mas vai reparar na nova pintura da sala e aquele quadro ali na parede. Além disso, depois da Turma da Mônica, faltava o ranger mais famoso do Texas ter uma série nesse estilo, logo ele que já experimentou os mais variados formatos editoriais.

Resumidamente, a história começa do outro lado da fronteira, com uma misteriosa dançarina francesa com um gosto peculiar para divertimento matinal. Seu intuito é libertar um também misterioso presidiário que não dá muita moleza para o responsável pelo local, para que a ajude em sua vingança. Com esse plot, Boselli desenvolve uma trama muito bem amarrada, na qual ele insere, na aventura, uma discussão bem leve acerca de racismo, traição e corrupção.

Todos os elementos que fizeram de Tex um sucesso estão lá: belas paisagens, comanches, saloons, vilões sem escrúpulos (e sem muita dubiedade) e, é claro, Kit Carson. Podemos dizer que “camelo velho” faz apenas uma participação especial, mas bem ao seu estilo. No entanto, como indiquei acima, Boselli insere elementos aqui e acolá para apimentar seu caldo. Se você não é leitor habitual do personagem, talvez você não se convença, então acho que vou apelar…

E estou falando da arte do Mario Alberti. Se capa e a contracapa NÃO te convenceram, você precisa de um oculista. Acho que Alberti seja mais conhecido por seu trabalho em Nathan Never. Como essa série nunca vingou por aqui, apesar das tentativas, ele não deve ser muito conhecido.

Nos cenários (algo fundamental nas histórias de Tex), Alberti simplesmente encanta. Sua pintura retrata o deserto com uma crueza alarmante e passa aquela sensação de desolamento (e calor infernal) desse tipo de região. Dessa forma, facilita o trabalho do Boselli em deixar o leitor dentro da história e não precisar fazer referências diretas (via diálogos, por exemplo) de como aquele ambiente influencia a narrativa.

Por fim, o gibi custa míseros trinta reais! Vá sem medo – não deve ter mais em banca (caso tenha saído por lá também, estou por fora), mas você acha fácil em livrarias.

  

Roteiro: Mauro Boselli

Arte: Mario Alberti

Editor: Michele Masiero

Capa: Mario Alberti

Publicação original: Tex: Frontera! (setembro de 2015)

No Brasil: Tex Graphic Novel #2 (julho de 2016)

Nota dos editores:  3.5


  iTunes   Fale com a gente!

Deixe uma resposta