O novo sistema de distribuição da Panini – vai dar certo?

A notícia, dada com exclusividade no Universo HQ, caiu como uma bomba no mercado de quadrinhos brasileiro. A Editora Panini iniciou este mês uma operação própria de distribuição de suas publicações, deixando de utilizar os serviços da Total Express (ex-Dinap), maior distribuidora do Brasil.

A Panini é a maior editora de quadrinhos do país, responsável pela publicação dos títulos da Marvel e DC, além de mangás e dos títulos da Turma da Mônica; também, é consagrada na publicação de álbuns de figurinhas. A iniciativa da editora já é uma realidade em outros países em que atua, como Espanha e Alemanha, mas pode se provar um grande desafio em um país de dimensões continentais como o Brasil. A ideia da editora seria a entrega direta de seus produtos para distribuidores regionais, que se encarregariam de distribuir para os pontos de venda. A estratégia tem por objetivo um maior controle por parte da Panini de todo o ciclo de seus produtos, além de um contato maior com o consumidor final, podendo oferecer promoções específicas para cada região do país.

No papel, isso tudo é muito bonito. Vamos ver, na prática, como vai funcionar. Afinal, a distribuição é um dos maiores – se não o maior – ponto fracos da editora no que diz respeito às publicações de quadrinhos. Mesmo utilizando uma grande estrutura, como a da Total Express, dificilmente você encontra os produtos da editora em um mesmo ponto-de-venda, principalmente se não for uma loja especializada.Na mesma entrevista publicada no Universo HQ, o presidente da Panini avisou que os leitores poderão ter eventuais problemas de distribuição durante o mês de agosto; porém, isso deve ser normalizado em setembro. A alternativa seria a utilização da loja virtual da própria Panini. O problema é que o sistema de busca dessa loja virtual não é muito eficiente.

Eu moro em Maceió, capital de Alagoas. Aqui não temos nenhuma comic shop. A única que tinha se tornou “virtual” e o dono oferece os produtos a alguns clientes através de uma lista de distribuição de WhatsApp. Além desse serviço, pelo menos 2 bancas de revistas têm um acervo maior de revistas em quadrinhos e buscam dar um tratamento diferenciado, mas não podemos considerá-las comic shops, por não terem exclusivamente produtos relacionados com quadrinhos e cultura pop. Todos esses canais utilizam os serviços da Total para ter acesso aos produtos da editora. Se na capital e maior cidade do estado é assim, imagine no interior…

Conversando com esses lojistas, eles também não sabem como vai ficar a distribuição. Os colecionadores então, nem se fala. Uma fonte interna, que trabalha com distribuição de revistas para as bancas em Maceió, me informou que foi comunicado que a Panini não iria mais utilizar os serviços da Total há duas semanas, mas que só agora isso se concretizou. Um representante da editora virá para Maceió para acertar como será feita essa distribuição, se diretamente com os lojistas ou contratando um serviço de capatazia, que faz a intermediação entre a distribuidora e o jornaleiro.O grande problema com essa mudança será com os títulos mensais, já que a Panini não disponibiliza para venda em sites como a Amazon esse tipo de produto. Essa, inclusive, seria a alternativa mais viável para regularizar o problema da distribuição. Os pedidos do mês poderiam ser efetuados de uma vez, evitando assim o pagamento do frete. O problema dessa alternativa, caso a Panini passe a adotá-la, seria acabar de vez com o saudável hábito de ir até uma banca de revistas, que em muitos lugares é um ponto de encontro com outros colecionadores. Infelizmente, esse tipo de comércio está em extinção no Brasil, se tornando cada vez mais uma pequena loja de conveniência para poder sobreviver no mercado.

Prevejo uma piora da distribuição, que já é ruim, pelo menos no curto prazo, porém torço para que esse sistema dê certo a médio e longo prazo e saia da maneira que a Panini planeja, com uma maior comunicação entre a editora e o consumidor final. Pelo menos uma coisa é certa: a Panini não vai mais poder culpar a Total Express pelos problemas de distribuição que por ventura possam ocorrer!

Vamos aguardar!

ATUALIZAÇÃO:

As revistas da Panini já começaram a chegar nas bancas com o novo sistema de distribuição. Em Maceió, particularmente, a distribuidora regional que assumiu é a mesma que distribui as revistas da Total Express, porém pegando as revistas diretamente com a Panini. As revistas serão distribuídas apenas uma vez por semana. Na primeira leva, que saiu em Maceió no dia 06 de setembro, nem todas as mensais do mês de agosto chegaram. Ainda não temos como saber quais foram as mudanças que o novo sistema trouxe na prática.


  iTunes   Fale com a gente!

Deixe uma resposta